Últimas notícias

Pilotos Eurofarma seguem na briga pelo título

Ricardo Maurício e Daniel Serra vão para Interlagos com boas chances de conquistarem o campeonato

O ditado popular “um dia de cada vez” marcou as últimas etapas da Stock Car, principalmente, para a equipe Eurofarma que terminou o fim de semana em Goiânia com os dois pilotos brigando pelo título da temporada 2020.

“Se eu pensar na história toda, há 4 etapas eu era décimo segundo, então, se me dissessem que hoje eu estaria na vice-liderança, disputando o campeonato, acho que não acreditaria. Mas, a gente nunca desistiu, fomos buscando a cada corrida melhorar um pouco mais e foi isso, vamos para a última prova com dois pontos de diferença e isso é para ficar satisfeito. Mas, ainda acho que temos que trabalhar e melhorar mais um pouquinho pra São Paulo. A disputa está aberta, com todo mundo dependendo dos próprios resultados, vai ser legal”, comenta o tricampeão Daniel Serra.

Rosinei Campos, chefe da equipe Eurofarma-RC, comemorou a grande virada e a dobradinha Daniel Serra e Ricardo Maurício na segunda e terceira posição da classificação geral. “Foi um final de semana bem positivo, principalmente, pela situação. De ontem para hoje subimos 10 quilos de lastro cada carro e isso faz muita diferença, sem contar que essas corridas têm muitas alternativas, alguns pilotos vão para a segunda corrida e nós, geralmente, priorizamos a primeira. O importante é que estamos muito vivos e vamos decidir em Interlagos, que é o que a gente queria”.

O bicampeão Ricardo Maurício foi o piloto mais estável da temporada, sempre figurando entre os três primeiros colocados. Com isso, é quem descarta o maior número de pontos, 11 no total. “No contexto geral foi bom, mas, claro que a penalização da primeira corrida influenciou muito no meu resultado, porque acho que a gente conseguiria virar no grid, e estaríamos mais competitivos na segunda, mas, faz parte. O importante é estar na briga, todo mundo vai ter que correr pela vitória na final”.

O sobe e desce na tabela de classificação também provoca um carrossel de emoções para equipes e pilotos que permanecem na disputa pelo título da temporada 2020 da Stock Car. Uma única corrida e algumas decisões provocam mudanças no cenário, como aconteceu nesse final de semana em Goiânia.

Ricardo Maurício, que chegou no centro oeste na quarta posição, venceu a corrida no sábado e assumiu a vice-liderança. No dia seguinte, ficou fora do Q2, largando em décimo sexto lugar, mostrando que tudo deve permanecer em aberto até a grande final. “Outras equipes acabaram se aproximando do acerto que eu tinha no sábado, deixando tudo equilibrado de novo”, explica ele.

Daniel Serra, que chegou em sexto lugar em Goiânia, conquistou um terceiro lugar na primeira corrida do fim de semana e avançou duas posições, igualando seu companheiro de equipe se considerado os descartes. Uma audácia a altura do tricampeão. “Nosso início foi muito difícil, tivemos muitos problemas, de quebra e erros, mas, agora as coisas começaram a se encaixar. Temos muito o que melhorar, mas, ao menos, agora estamos de verdade na briga por mais um título”, comenta.

O domingo reservava mais duas provas decisivas para todos os pilotos. Daniel Serra largou em oitavo e Ricardo Maurício em décimo sexto lugar na primeira corrida. Um dos momentos mais tensos para o bicampeão, foi na ultrapassagem de Átila Abreu poucos minutos antes da abertura da janela de pit stop, que após concluir a manobra, ele se chocou com o companheiro de equipe. O piloto bicampeão da Eurofarma passou no centro do choque, saiu ileso do incidente, mas, foi penalizado pelos comissários, caindo para a décima oitava posição. Daniel Serra terminou em nono.

Quinze minutos depois, eles já estavam de volta para a última corrida do fim de semana. Serra se beneficiou do grid invertido e largou em segundo. Com pneus mais novos, Ricardo Maurício fez uma boa corrida de recuperação e subiu da décima oitava para a quinta posição na bandeirada final. Serra terminou em quarto.