Últimas notícias

Lastro de sucesso "amarra" carros da Eurofarma RC

Depois do calor no centro oeste do país, as equipes enfrentam um clima totalmente diferente na capital paulistana, com baixa temperatura e chuva.

Com apenas uma corrida realizada em Goiânia, os novos bólidos Stock Car montados sobre as carrocerias do Cruze e Corolla ainda são um grande desafio para os pilotos da categoria. Depois do calor no centro oeste do país, as equipes enfrentam um clima totalmente diferente na capital paulistana, com baixa temperatura e chuva.

Como quase tudo que é novo precisa de ajustes, com os novos carros não tem sido diferente. No primeiro treino da manhã os vidros dianteiros do carro do piloto Ricardo Maurício embaçaram. Uma entrada de ar lateral trazia o vapor produzido pela água que se chocava com o motor quente. “Eu não conseguia enxergar as curvas para a direita”, explica. Apesar do imprevisto, ele terminou o treino da manhã com o segundo melhor tempo 1´47”388.

Ricardo Maurício e Daniel Serra ainda terão que levar o “lastro de sucesso”, um peso adicional para os cinco primeiros colocados na tabela de classificação da Stock Car. Rubens Barrichello, líder da competição vai levar 30 quilos, Daniel Serra 25 quilos, Thiago Camilo 20 quilos e os Ricardos Zonta e Maurício, empatados em quinto lugar, vão levar 15 quilos a mais. “Atrapalha, sem dúvida, mas, entendo que é uma forma de equilibrar a liderança”, comenta Ricardo Mauricio.

O tricampeão Daniel Serra que ficou em décimo nono no treino da manhã e décimo primeiro no treino da tarde está, junto com a equipe, buscando o ritmo ideal para o carro. “Estamos estudando os dados para entender o que está acontecendo, o carro não tem equilíbrio, e como os treinos são mais curtos, temos que tomar algumas decisões rápidas para o classificatório de amanhã”, explica ele.

O classificatório válido pela segunda etapa está marcado para às 9 horas de amanhã, em Interlagos e a corrida será às 11 horas.

No domingo será um recomeço para ambos já que, as regras são diferentes para a Corrida do Milhão. “Não tem lastro para nenhum piloto na Corrida do Milhão e na Grande Final”. Sem treinos adicionais entre uma prova e outra, pilotos e equipe vão trabalhar com dados para chegar ao melhor resultado possível. “Uma corrida tem muitas variáveis, ultrapassagem, pit stop, enfim, temos que ir um dia de cada vez. Por hora, é buscar a melhor posição no grid de largada”, fala Rosinei Campos, chefe da equipe Eurofarma-RC.

O treino classificatório no domingo será às 8h15 e a corrida