Últimas notícias

Ipiranga Racing se mantém como melhor equipe

Equipe liderada por Andreas Mattheis possui 176 pontos na tabela, contra 159 da RCM, a vice-líder.

Quando um piloto larga na posição de honra em uma pista em que já conquistou quatro vezes a pole position e venceu as quatro corridas, qualquer coisa menos que o alto do pódio é de certa forma decepcionante. E para um piloto que chega a uma etapa com 25kg de lastro e consegue largar em segundo, acabar o domingo com poucos pontos frustra. Foi isso que aconteceu com Thiago Camilo e Cesar Ramos nesse domingo (13), na quarta etapa da Stock Car 2020, em Londrina.

Thiago Camilo largou muito bem na corrida principal e se manteve confortavelmente na ponta até a segunda volta, quando escapou no fim da reta oposta, passeou fora da pista e perdeu cinco posições. Voltou em sexto ultrapassou três adversários para subir ao pódio em terceiro.

Na corrida 2, de grid invertido em relação às dez primeiras posições da Corrida 1, largou em oitavo e chegou a estar em quarto quando foi para o pit stop e um problema no macaco pneumático fez o Toyota número 21 perder cerca de 7 segundos em relação aos carros que estavam na mesma estratégia, de trocar apenas um pneu e abastecer pouco. Voltando à pista em 12º, conseguiu fazer duas ultrapassagens e se manter em décimo até a 22ª das 24 voltas, quando não tinha mais botões de ultrapassagem para se defender e perdeu uma posição. Com o 3º e o 11º lugares, Camilo somou 32 pontos.

“Creio que na primeira corrida, apesar de eu ter um carro muito bom, dificilmente eu venceria em função da estratégia kamikaze do Rafael Suzuki, que não reabasteceu e jogou fora a possibilidade de pontuar bem na segunda corrida. Eu brigaria pelo segundo lugar com o Casagrande, que estava bem rápido. O prejuízo maior foi na segunda corrida, mas sabemos que estamos no caminho certo e vamos para Cascavel atrás da vitória”.

Cesar Ramos teve um sábado bem acima das expectativas. Classificou o Toyota número 30 da Ipiranga em segundo lugar, mesmo com 25 quilos de lastro. Na Corrida 1, perdeu uma posição na largada para Gabriel Casagrande, voltou a ficar em segundo quando o companheiro de equipe saiu da pista, e na metade da prova perdeu a última posição de pódio para Thiago Camilo. Não seria uma posição nada ruim considerando a estratégia da equipe para a rodada dupla, mas as coisas não deram certo na Corrida 2.

“A gente pensou em pontuar bem nas duas corridas. Reabasteci bastante no primeiro pit stop e economizei o botão de ultrapassagem para a Corrida 2. Larguei em sétimo e estava no bolo. Estava indo tudo bem até o Julio Campos sair da pista e voltar praticamente na minha porta. Ali eu levei um susto, freei e além de perder posições o carro também perdeu rendimento”. Pouco antes da abertura da janela de pit stops, Cesar escapou da pista e bateu levemente de traseira, o suficiente para sair da prova e ficar sem pontos.

Com os 19 pontos da Corrida 1, Cesar Ramos agora tem 97 e caiu do segundo para o quarto lugar no campeonato, dois pontos atrás de Ricardo Maurício, que venceu a Corrida 2. Rubens Barrichello lidera entre os pilotos, com Ricardo Zonta em segundo. Entre as equipes, a Ipiranga Racing se manteve na ponta.