Últimas notícias

Full Time fecha etapa dupla com vitória e escalada

Enquanto Piquet venceu no sábado, Rossi largou em segundo e Barrichello evoluiu 18 posições na Corrida do Milhão

Após a vitória de Nelson Piquet Jr. na etapa de sábado (22), a equipe Full Time Sports voltou à pista de Interlagos (SP), neste domingo (23), para a disputa da Corrida do Milhão Solidário, uma das provas mais especiais da Stock Car e que este ano teve seu prêmio destinado a entidades que ajudam vítimas do coronavírus no Brasil.

No classificatório realizado pela manhã, a equipe comandada por Maurício Ferreira foi destaque com o argentino Matías Rossi, que conquistou o segundo lugar no grid. A posição na primeira fila, ao lado do pole César Ramos, foi bastante comemorada, já que na prova de sábado Rossi levou um toque e foi obrigado a abandonar com o carro bastante danificado. Os mecânicos do time trabalharam até o início da madrugada e deixaram o Corolla #117 pronto e competitivo.

Piquet Jr. também seguiu mostrando boa performance e garantiu o sétimo lugar no grid. Já Suzuki, terceiro no classificatório no sábado, não conseguiu encaixar uma boa volta e terminou em 19º. Rubens Barrichello também teve dificuldades com a temperatura dos pneus e ficou em 22º.

Na corrida, no entanto, minutos antes da largada um problema no sensor da embreagem exigiu reparos no carro de Rossi após a placa de três minutos, o que não é permitido pelo regulamento. Desta forma, o argentino precisou cumprir um drive thru assim que a prova começou e caiu para o final do pelotão, terminando a corrida em 21º.

Já Barrichello deu um show com o Corolla #111 e ganhou 18 posições, para cruzar a linha de chegada em quarto, bem perto do pódio. O piloto está em terceiro na tabela, com 71 pontos.

Largando mais atrás, Suzuki acabou se envolvendo em alguns incidentes, mas conseguiu um 13º lugar, que o manteve entre os 10 primeiros no campeonato. Piquet, por sua vez, foi obrigado a abandonar com problemas no câmbio, mas segue bem na tabela, com o quinto lugar no campeonato.

#111 voando
Piloto mais votado na eleição do Fan Push para a Corrida do Milhão Solidário, Barrichello celebrou a evolução durante a prova, mas lamentou um incidente nos metros finais. O piloto acionou o botão extra de ultrapassagem, para tentar o terceiro lugar, mas foi atrapalhado por um retardatário e terminou na quarta posição.

“A pista estava molhada pela manhã e não consegui a melhor temperatura para os pneus. Com isso, acabei largando em 22º. Mas fiquei muito feliz com o rendimento do carro na corrida. O Corolla #111 voava”, contou Barrichello, que na etapa de sábado ficou na sétima colocação.

“Eu estava guardando o Fan Push para o final, mas infelizmente um retardatário acabou me atrapalhando na última volta e tirou o que poderia vir a ser um pódio. Mas o copo está muito mais cheio do que vazio. Interlagos vai estar sempre no meu coração. E aproveito para agradecer muito aos fãs por ter sido o mais votado no Fan Push. Isso sempre me ajuda muito”, completou o piloto, que tem uma vitória na temporada, na corrida 2 da primeira etapa em Goiânia.

Top-10 no campeonato
Suzuki, que havia terminado a prova de sábado em quarto lugar, também tinha boas expectativas para a Corrida do Milhão. Apesar de não ter ficado entre os ponteiros desta vez, o piloto ficou satisfeito por seguir entre os 10 primeiros no campeonato.

“A classificação comprometeu um pouquinho. Não consegui tirar o máximo do grupo dos 12 primeiros, que teve situação de pista mais úmida e não consegui passar para o Q2. Isso dificultou um pouco a corrida. Assim, como eu larguei na frente ontem e facilitou”, destacou o paulista do Corolla #8.

“Na corrida, o começo não foi como eu queria. Perdi um pouco de tempo, me atrapalhei com o freio. Da metade pra frente, o carro melhorou. Apesar da gente ter ficado pra trás, o ritmo era bom. Depois, aconteceram os toques. De qualquer forma, quarto e 13º são bons pontos no fim de semana e demos uma subida boa no campeonato. Agora vamos trabalhar para melhorar mais”, finalizou Suzuki.

Felicidade com a primeira fila
Carismático e sempre otimista, Rossi também preferiu exaltar o lado bom da Corrida do Milhão, depois de conseguir largar em segundo na sua quarta prova pela Stock Car.

“Na minha análise, foi um dia muito bom. Estou contente com a classificação, um sonho largar na primeira fila em Interlagos. Essa felicidade ninguém me tira. E também feliz com a performance que tivemos na corrida”, disse o multicampeão do automobilismo argentino.

“Lamentavelmente, tivemos um problema no sensor da embreagem antes da largada, quando já estávamos alinhados no grid. O conserto acabou acontecendo fora do intervalo permitido e tivemos a penalização. Foi uma pena, faltou sorte, mas estou feliz pela classificação, pelo ritmo do carro e gostaria de agradecer a toda equipe Full Time e à Toyota. Vamos com tudo para a próxima”, completou o piloto, que é chamado de “Míssil” pelos fãs argentinos.

Fim de semana positivo
Vencedor da etapa de sábado, Nelson Piquet Jr. foi obrigado a abandonar a Corrida do Milhão Solidário nos minutos finais.

“Hoje não foi o nosso dia. Tive alguns problemas mecânicos e precisei abandonar a prova”, comentou Piquet.

“Mas o fim de semana, como um todo, foi bom. Conquistamos nossa primeira vitória e hoje conseguimos o Fan Push graças ao voto dos fãs. Óbvio que eu queria ter marcado mais pontos na Corrida do Milhão, mas acontece”, destacou.

“A lição de hoje é aprender o máximo que puder e evoluir pra próxima corrida. Está tudo muito próximo e temos de seguir trabalhando para melhorar cada vez mais”, finalizou o piloto, que tem dois pódios nas quatro provas disputadas até aqui em 2020 (além da vitória de sábado em Interlagos foi segundo na corrida 2 em Goiânia).

O vencedor da Corrida do Milhão Solidário foi o paranaense Ricardo Zonta, seguido por Cesar Ramos e Denis Navarro. A próxima etapa da Stock Car está prevista para o dia 13 de setembro, em Londrina (PR).