Em busca da estratégia perfeita

Com mudança no regulamento do treino classificatório, estratégia de corrida começa antes mesmo da formação do grid de largada

A 11ª edição da Corrida do Milhão começou a ser disputada nesta sexta-feira (23), com os primeiros treinos livres no Autódromo de Interlagos. Mas antes mesmo dos carros entrarem na pista, uma mudança no regulamento da prova despertou uma atenção maior para a estratégia de corrida. Trata-se do novo sistema de treino classificatório, que será implantado na sessão deste sábado, a partir do meio dia.

As duas primeiras etapas do classificatório seguirão o formato adotado ao longo do campeonato. No Q1 os 30 pilotos são divididos em dois grupos - um formado pelo líder do campeonato até o 15º colocado e outro com os classificados da 16ª colocação em diante. Os 15 melhores tempos obtidos no Q1, independentemente do grupo, garantem vaga no Q2. Os seis melhores do Q2 avançam ao Q3 - e nessa etapa está a principal modificação.

Os pilotos que se credenciarem ao Q3 terão que completar três voltas lançadas e a média dessas três voltas classificará os três melhores para o Q4. Essa etapa será disputada com uma volta lançada para cada piloto e a mais rápida garantirá a pole position. Os carros largam com o pneu utilizado na classificação e ainda terão de drenar uma quantidade de combustível antes da largada. A quantidade ainda não está definida.

“A mudança na classificação vai gerar um aumento considerável no consumo de combustível e no desgaste dos pneus para quem se classificar ao Q3. Isso implicará em um maior tempo de parada nos boxes, por isso as estratégias de pit serão ainda mais importantes nessa prova. Vamos em busca de um bom resultado”, comentou Foresti.

"Agora uma boa estratégia será melhor até que a pole position. Vamos estudar o que vamos adotar para domingo", acrescentou o dono do carro #12.

Antes do treino classificatório os carros voltam à pista para o último treino livre, a partir das 9h25.