Últimas notícias

Caio Castro vivencia Stock Car no Velo Città

Ator, que está na próxima novela das 21 horas da Rede Globo, esteve nos boxes da equipe Hot Car Competições, dos pilotos Suzuki e Cardoso

A Stock Car está no interior de São Paulo, na cidade de Mogi Guaçu, para a realização da segunda etapa da temporada 2019, a que comemora os 40 anos da principal categoria do automobilismo brasileiro. E, dentro dos boxes da equipe Hot Car Competições, uma visita especial: o ator global Caio Castro, que está na próxima novela das 21 horas, “A Dona do Pedaço”, que estreia no próximo dia 20. Nos boxes, conheceu tudo de perto e acompanhou, durante os treinamentos, a comunicação entre a equipe e o piloto Rafael Suzuki.

Caio esteve no autódromo do Velo Città neste sábado (4) a convite da Orthopride, patrocinadora do carro #8 de Rafael Suzuki. “Eu sou apaixonado por automobilismo desde pequeno. Obviamente que o nosso ídolo maior é o Ayrton Senna; eu não tive o privilégio de acompanhar sua carreira, pois eu nasci em 1989 e ele se foi em 1994, então eu ainda não tinha ideia do que era essa sensação – a minha onda era brincar com o teto solar do Kadett do meu pai”, riu.

“Depois, minha torcida passou a ser toda para o Rubinho na Fórmula 1 – meu macacão de correr de kart é até parecido com o que ele usava quando corria na Ferrari. Depois de mais velho, passei a frequentar a Stock Car, fiz vários amigos aqui entre os pilotos, frequentei o mesmo colégio com o Thiago Camilo (o pole position da corrida deste domingo), e comecei a correr de kart neste ano de maneira mais profissional. Faz parte do meu dia a dia, pois além da paixão eu sou praticante deste esporte”, disse. “E por uma feliz coincidência a Orthopride, que é um patrocinador meu, também patrocina uma equipe na Stock Car, com o Rafael Suzuki, com quem já corri contra, no kart - não tão perto, porque ele estava um pouquinho mais à frente”, brincou.

Fã de velocidade, Caio tem sido figura assídua nos kartódromos e autódromos. Competindo no kart há dez anos, inclusive com participações nas 500 Milhas da Grana Viana, uma das principais provas da modalidade no Brasil, o ator-piloto tem vivenciado o esporte cada vez mais – sempre que a agenda permite.

“Por causa da minha profissão de ator, não tenho muito tempo para treinar; meu treinamento é nas competições, para pegar esse feeling. Faço da mesma maneira, porque além de competir eu já não fico mais em último e vou me conhecendo, pegando mais experiência e tempo de pista. Correr na Stock Car seria sensacional, mas já estou com 30 anos – não que idade seja alguma coisa -, e o pessoal que está aqui começou muito mais cedo; de qualquer forma, sou do tipo de pessoa que gosta de experimentar as coisas no esporte – e já fiz quase de tudo um pouco. Se houvesse um convite para correr na Stock , eu com certeza aceitaria”, falou. “Pelo menos um ‘rolê’, não é?”.

Dentro da pista, dia agitado

Na etapa do Velo Città, a Stock Car estreou um formato compondo todas as atividades de pista em apenas dois dias. Assim, o sábado (4) foi bastante movimentado, com dois treinos livres e a sessão classificatória de definição do grid de largada para as corridas de domingo (5).

Depois de ter andado entre os dez melhores na primeira sessão, Rafael Suzuki sofreu um acidente durante o segundo treino, o que interrompeu a prática por alguns minutos. A equipe Hot Car trabalhou rápida e eficientemente, a tempo de entregar o carro pronto para que Suzuki pudesse participar da classificação.

Na pista, entretanto, o piloto foi atrapalhado por um competidor mais lento em sua volta rápida, e como faltava pouco tempo para o final da primeira fase – na qual os 15 mais rápidos passam à seguinte -, o piloto do carro número 8 não conseguiu iniciar uma nova tentativa.

“Estou feliz pelo trabalho que o time fez em recuperar o carro a tempo, mas ao mesmo tempo fica uma gotinha de frustração por não ter conseguido passar à segunda fase da classificação, pois eu tinha carro para isso. O mérito do time foi enorme, porque além de recuperarem o carro, eles o deixaram muito competitivo”, disse Rafael. “A frustração fica pelo lado de eu ter sido atrapalhado na minha volta rápida e tive que desacelerar, e assim não teria tempo para abrir outra tentativa. O objetivo continua sendo conseguir dois resultados entre os dez melhores, o que não é impossível”, completou Suzuki, que vai largar da 18ª posição.

Já Pedro Cardoso, no #143, teve um dia bastante proveitoso. Foi o piloto que mais voltas completou no dia, em um total de 42 giros pelos 3.493 metros do traçado do Velo Città. Como o estreante de 20 anos terá de largar da última posição em virtude de uma punição imposta referente à corrida anterior, no Velopark, o objetivo foi trabalhar no ritmo de corrida pensando nas disputas de domingo.

“Fui o carro que mais voltas completou, e este era o objetivo, já que com a punição não havia porque focar na classificação. Então, a prioridade foi o ritmo de corrida. Acho que caminhamos para o lado certo, pois o equilíbrio do carro, pensando em amanhã, está muito bom. Vamos lutar para conseguir bons resultados amanhã”, disse o brasiliense, que ano passado, na Stock Light, venceu uma das corridas disputadas no autódromo do interior paulista.

Chefe da equipe, Amadeu Rodrigues destaca o “jogo de xadrez” ao qual seus pilotos terão de se submeter em busca de bons resultados. “O que a equipe fez hoje foi digno de aplausos. Trabalharam muito, unidos, em pouco mais de uma hora para quase reconstruir o carro do Rafael e colocá-lo de volta na pista para a classificação. O resultado foi o de menos hoje, pois foram coisas circunstanciais. Tanto ele como o Pedro têm carros muito bons, e se tiverem um pouco de paciência e cuidado no início da prova, poderemos ter um dia bem positivo”, concluiu Amadeu.

A largada da primeira prova acontece às 13 horas; a segunda, às 14h10 com os dez primeiros largando em ordem inversa. Ambas as corridas têm 40 minutos mais uma volta de duração, e serão transmitidas pelo canal SporTV.


HOT CAR COMPETIÇÕES
www.hotcarcompeticoes.com.br
Instagram: @hotcarcompeticoes