Sul é a "casa" de Pizzonia e Campos

Dupla conquistou três vitórias e uma pole nas pistas gaúchas na última temporada do Circuito Schin Stock Car

Se o retrospecto recente valer alguma coisa, o amazonense Antonio Pizzonia e o paranaense Júlio Campos podem sonhar com um final de semana para lá de positivo no Autódromo do Velopark, localizado em Nova Santa Rita, cidade da região metropolitana de Porto Alegre. No ano passado, as três vitórias da Prati-Donaduzzi foram conquistadas em pistas gaúchas, resultados fundamentais para a terceira colocação no campeonato de equipes - a melhor posição de chegada do time comandado pelo diretor-técnico Juan Carlos "Mico" Lopez.

Pizzonia venceu uma etapa em Santa Cruz do Sul e outra em Tarumã, onde o companheiro não apenas ganhou pela primeira vez como ajudou a inscrever a dupla na galeria de honra da principal categoria do automobilismo brasileiro. Foi a primeira vez (e até agora única) que uma equipe levou ambas as provas desde que o sistema de rodadas duplas foi instituído em 2014. E o Velopark também deixou uma doce recordação com a pole registrada por Campos nos treinos classificatórios. No entanto, a corrida reservou um gosto amargo de decepção, com a explosão do disco de freio da roda dianteira direita no momento em que Campos liderava com folga e parecia a caminho de uma vitória ainda inédita.

O desgaste dos freios é, aliás, uma grande preocupação de "Mico" Lopez. Ele não espera por uma pista tão exigente como a de rua de Ribeirão Preto, um circuito curto, travado e com retas curtas que obrigam o piloto a acelerar e frear o tempo todo durante a volta. Mas sabe que o componente também será duramente exigido no Velopark. "Muito da eficiência dos nossos freios em Ribeirão se deveu a um fluído igual ao usado na Fórmula 1. Com temperaturas acima de 600 graus, o risco de superaquecimento é permanente num traçado como este. E o Velopark, embora com características um pouco diferentes, é outro desafio neste aspecto", observa "Mico".

Nesta quinta-feira, Campos - 3º colocado no campeonato - e Pizzonia - 11º - dedicaram o dia a atividades extrapista. Pela manhã, visitaram internos do Instituto do Câncer Infantil de Porto Alegre. Depois do briefing obrigatório com a direção de prova no fim da tarde, participariam de noite de autógrafos na Fnac do Barra Shopping Sul. Amanhã, antes do início dos treinos livres, marcado para as 15h15, receberão a visita das crianças do ICI.