Retrospecto vitorioso da Shell Racing é trunfo de Zonta em Santa Cruz do Sul

Circuito gaúcho recebe a quarta etapa da temporada com novidades que devem fazer escolha certa na hora de parar no box ainda mais importante neste final de semana

Pela segunda vez no ano, a Stock Car volta a concentrar todos os treinos em apenas um dia como parte do plano de contenção de custos aprovado para temporada 2016. Santa Cruz do Sul, que recebe neste domingo a quarta etapa do campeonato, terá testes apenas no sábado, o que pode ser uma boa notícia para equipes com bom retrospecto nesta pista, como explica o piloto Ricardo Zonta, da equipe Shell Racing, time que venceu esta corrida nos dois últimos anos (2014 e 2015).

"É claro que no esporte o retrospecto nunca vence uma competição, mas no caso de um final de semana de treinos concentrados em um único dia é fundamental que a gente já tenha o carro com um bom ajuste inicial para ganhar tempo de pista e assim lutar pelas primeiras colocações desde o treino livre 1", explica Zonta, que acumula no currículo títulos internacionais da F-3000, FIA GT, World Series e sete anos na F-1.

O piloto destacou o traçado de Santa Cruz do Sul como um dos mais técnicos do ano. "É uma pista que exige bastante dos pilotos e, como teremos pouco tempo entre treino livre e classificação, não podemos cometer erros que possam comprometer o trabalho de ajuste do carro", diz Zonta, que largou na quarta fila na etapa passada e conquistou um quarto lugar na corrida 2.

Rodolpho Mattheis, chefe da equipe Shell Racing, destaca uma das novidades desta prova: a maior autonomia de combustível.

"Na prova passada, os carros da Stock Car tinham dentro do tanque esferas que reduzem sua capacidade e autonomia, exigindo um pit stop bem mais longo. Agora, vamos largar com mais combustível e a dinâmica da corrida vai mudar bastante, permitindo estratégias ousadas. O histórico de safety car é alto em Santa Cruz do Sul e o consumo de pneus tem aumentado a cada ano. É ótimo chegar uma pista onde vencemos nos dois últimos anos, mas com tantas variáveis em jogo precisamos seguir trabalhando intensamente para manter este ótimo retrospecto", explica Mattheis.