Rafael Suzuki evolui

Foi a primeira vez do piloto em Tarumã

Rafael Suzuki faz neste fim de semana sua estreia no circuito de Tarumã, um dos mais tradicionais e velozes do automobilismo brasileiro. Palco da 10ª etapa da temporada 2014 da Stock Car, o autódromo gaúcho, ainda que bastante modificado devido à chicane na Curva do Laço, foi aprovado pelo piloto da ProGP nestes dois primeiros dias de atividades de pista. Depois de enfrentar condições adversas com os pneus que tinha disponíveis para os treinos livres de sexta e deste sábado (1º de novembro), Suzuki conseguiu evoluir de forma significativa na classificação e obteve o 23º melhor tempo. A rodada dupla tem largada prevista para 11h (horário de Brasília) de domingo, com transmissão ao vivo pelo canal por assinatura SporTV.

Na sexta-feira, Rafael aproveitou seu tempo de pista para conhecer melhor os segredos de Tarumã, e buscar o melhor acerto visando a corrida. Neste sábado, com tempo nublado e sem pneus novos disponíveis, Suzuki e a equipe trabalharam no desenvolvimento do carro, testando diferentes configurações. Porém, um problema no sistema de alimentação do motor acabou atrapalhando um pouco a atividade.

Contudo, para a tomada de tempos, a performance do carro de Suzuki melhorou de forma significativa. Depois de registrar 1min10s285 em sua melhor passagem, Rafael ficou a 0s4 de passar para a segunda parte da sessão, onde os 10 mais rápidos disputam a pole-position. Com os tempos de todos os pilotos bem próximos, o paulista radicado no Maranhão vai abrir a rodada dupla deste domingo em 23º lugar. Confiante principalmente no seu ritmo de corrida, o piloto da ProGP acredita que terá condições de conseguir um bom resultado e lutar por pontos nas duas provas. A primeira terá duração de 40 minutos mais uma volta, enquanto a bateria que fecha a etapa de Tarumã será realizada em 20 minutos mais uma volta.

 

"O fato de não usar pneus novos nos treinos livres custou um pouco caro, já que não tínhamos referência. Na classificação, fiz uma volta boa, e por menos de 0s2 não ficamos entre os 15 primeiros. Estamos evoluindo e, dentro da nossa realidade, começar em 23º não é ruim pensando em somar bons pontos, pois já largamos mais atrás e chegamos bem, visto que nosso ritmo sempre foi melhor nas corridas do que na tomada de tempos", comentou Rafael.