Rafa Matos pontua nas corridas

Amadeu Rodrigues: "foi lucro"

Por muito pouco a 10ª etapa da temporada 2014 da Stock Car, disputada neste domingo (dia 2), no autódromo gaúcho de Tarumã, em Viamão, não foi adiada. A forte chuva, que castigou a região, fez a rodada sofrer cinco horas de atraso. Mas foi a decisão acertada, visando a segurança dos 34 pilotos da categoria. A primeira prova, com 40 minutos de duração, teve início com Safety Car e vitória do paranaense Júlio Campos. Na segunda corrida, o manauara Antonio Pizzonia foi o vencedor.

Na equipe Hot Car Competições, o mineiro Rafa Matos marcou pontos nas duas provas, cruzando a linha de chegada em 15º e oitavo lugares. Já o companheiro Felipe Lapenna teve problemas e não conseguiu pontuar. Ele foi o 25º na corrida 1 e abandonou a prova seguinte. Com um nono e um segundo lugar, o paulista Rubens Barrichello assumiu a liderança do campeonato, com 170 pontos.

Com a disputa da penúltima etapa da temporada dentro de 15 dias, nas ruas de Salvador (BA), para o chefe da equipe Hot Car, Amadeu Rodrigues, o time sai no lucro por não ter se envolvido em batidas e marcado bons pontos.

"Por tudo o que aconteceu, terminar com os carros inteiros e marcar pontos já foi positivo, mas é claro que poderia ter sido bem melhor. Estávamos com os carros bem competitivos, mas totalmente regulados para chuva. Mas foi difícil para todo mundo e acredito que traçamos uma estratégia boa, parando na hora certa na primeira corrida para colocar pneus slicks e, diante de toda a situação adversa, acho que estamos no lucro", comentou Rodrigues, lembrando que a Hot Car está em nono lugar no campeonato de equipes, entre os 17 times que competem na principal categoria do Brasil.

Em virtude da chuva, a organização liberou as equipes da obrigatoriedade do pit stop. Mas, como após a largada da primeira prova a pista começou a secar, muitos optaram por parar logo no começo para a troca dos pneus e aproveitaram para reabastecer e assim apostar num resultado melhor na corrida 2.

"A intenção principal era não bater e acredito que conseguimos fazer do limão uma limonada. Larguei no meio do pelotão (12º) na corrida 1 e sobrevivi", declarou Matos, que venceu a prova de Santa Cruz do Sul em setembro. "Como trocamos os pneus, eu esperava uma segunda corrida melhor, mas acabou sendo bastante tumultuada, então ter conseguido terminar novamente nos pontos já foi um bom resultado", completou o mineiro do Stock #2, que durante esta etapa usou em seu capacete o símbolo da campanha "Homens na Luta contra o Câncer de Mama", promovida pelo Instituto Viva a Diferença, visando o engajamento masculino na luta contra o câncer de mama.

Lapenna, que na corrida 2 chegou a estar na 12ª posição, lamentou não ter pontuado em Tarumã. "O carro estava rápido, mas acabei tendo alguns problemas e não consegui pontuar. Mas agora vamos focar na próxima", finalizou o paulista do carro #110.