Quando um acidente põe tudo a perder

Paulista radicado no Maranhão acertou na estratégia para corrida 2, mas teve de abandonar após quebra de suspensão em disputa com outro piloto a quatro voltas do fim

A quarta etapa da Stock Car reservou muitas emoções ao público que lotou as arquibancadas do Autódromo Internacional de Curitiba neste domingo (31 de maio). Acidentes nas largadas, muitas ultrapassagens e vencedores definidos nas últimas voltas marcaram as duas corridas da rodada dupla. Dentro da pista, a estratégia foi determinante para os pilotos, que tinham de administrar o consumo de combustível e o desgaste dos pneus para completarem quase 80 minutos de corrida - sendo 48 minutos mais uma volta na primeira prova e outros 28 minutos mais uma volta na segunda. E foi nisso que Rafael Suzuki apostou em busca de uma prova de recuperação, confiante com o ritmo apresentado nos treinos livres.

Na primeira corrida, largando do fim do pelotão, Suzuki conquistou 12 posições e completou as 35 voltas na 19ª posição, somando assim mais dois pontos para a classificação geral do campeonato. O piloto radicado no Maranhão e a equipe RZ Motorsport decidiram priorizar a segunda corrida, e assim fizeram um pit-stop mais longo - trocando dois pneus e reabastecendo o suficiente para que não fosse necessário parar novamente na prova complementar. Daniel Serra foi o primeiro a cruzar a linha de chegada.

A estratégia se mostrava acertada, já que Rafael tinha um ritmo muito forte e após boa largada, ocupava a 11ª posição já na terceira volta da corrida 2. O piloto seguiu na briga por posições, e era um dos mais rápidos durante toda a prova, porém, a quatro voltas do final, foi tocado por outro piloto que voltava para pista após escapar na grama e, com uma peça da suspensão quebrada, teve de abandonar a disputa por um lugar no pódio. Vários pilotos ficaram pelo caminho com pane seca, e a vitória ficou com Júlio Campos.

"Tínhamos um carro muito promissor na sexta-feira, mas um erro na classificação acabou nos colocando no final do pelotão e isso nos custou caro. Na segunda corrida, nosso ritmo era muito bom, eu tinha pushs e combustível suficiente, e tínhamos chances para inclusive brigarmos por um pódio, mas a corrida foi abreviada por um toque de outro piloto. Agora, temos de tirar as lições dessa etapa e nos prepararmos ainda mais para as próximas, pois estamos no caminho certo no desenvolvimento do carro”, disse Suzuki.

A Stock Car volta a se reunir em pouco menos de um mês, entre os dias 26 e 28 de junho em Santa Cruz do Sul, no interior gaúcho, para a quinta etapa da temporada.