Prati Donaduzzi preparada para Cascavel

Antonio Pizzonia e Julio Campos destacam espetáculo da prova e consideram a classificação um ponto decisivo

Em meio ao mau tempo que castiga toda a região oeste do Paraná há uma semana, o amazonense Antonio Pizzonia e seu companheiro de equipe, o paranaense Julio Campos, chegaram nesta quinta-feira ao Autódromo Internacional de Cascavel com a mesma expectativa otimista em relação à quarta etapa da Stock Car. Ao dois sonham com resultados positivos na rodada dupla deste domingo: no caso de Pizzonia, para confirmar a reação iniciada com o segundo lugar em Santa Cruz do Sul; Campos, de sua parte, para colocar uma pedra no começo de temporada marcada por uma sucessão de infortúnios que o deixaram numa posição (23º) muito abaixo do potencial da organização comandada por Rodolpho Mattheis.

Pizzonia, 14º na classificação geral comandada por Thiago Camilo (Ipiranga/A. Mattheis), e Campos estão cumprindo uma das semanas mais movimentadas do calendário. Cascavel é a corrida "de casa" da Equipe Prati-Donaduzzi, já que a empresa fabricante de medicamentos está baseada na vizinha Toledo. Por isso, eles cumpriram uma extensa agenda de compromissos promocionais na região, que incluíram uma visita à sede do patrocinador, encontro com os funcionários e atendimento à imprensa local. Nesta quinta-feira, conheceram o hospital da Uopecan, especializado no atendimento e tratamento do câncer.

A confiança da dupla é alimentada tanto pelo histórico dos pilotos quanto da equipe no veloz e técnico circuito de 3.058 metros de comprimento, conhecido pelo Bacião, uma sequência de duas curvas à esquerda de tirar o fôlego. Campos conquistou a pole e terminou em segundo na etapa de 2014. No total, tem três segundos lugares e quatro pódios na pista. "É onde tenho meus melhores resultados", lembra. E observa que não há porque desacreditar de suas possibilidades. "Nosso carro é muito rápido. Só falta encaixar tudo. E aqui é o lugar ideal para as coisas entrarem nos eixos"", avisa. A equipe também tem uma história de sucesso em Cascavel, com poles, vitórias e até o recorde de pontos numa mesma etapa, registrado em 2015. "Temos uma ótima base de acerto e todos os motivos para acreditar que estaremos fortes", acrescenta Rodolpho Mattheis.

Nesta sexta-feira, Pizzonia e Campos poderão começar a transformar em realidade o sonho de um grande resultado que os aproxime do pelotão dianteiro na classificação de pilotos. A pista será aberta às 13 horas para a realização da primeira sessão de treinos livres, novamente dividida em dois grupos e 60 minutos para cada um. A previsão da meteorologia indica que a chuva finalmente vai se afastar da região e o sol brilhará ao longo do fim de semana, ao mesmo tempo em que a temperatura despencará drasticamente e chegará aos 3 graus na madrugada de domingo.