Pilotos passam 76% da volta com o pé no acelerador em Brasília

De acordo com cálculos da equipe Shell Racing, pista mais rápida da temporada, é a de maior consumo de combustível

As equipes começam a definir os planos de estratégia de parada de box para a rodada dupla da terceira etapa do Circuito Schin stock Car, que acontece neste final de semana em Brasília - DF. De acordo com cálculos da equipe Shell Racing, do líder do campeonato, Valdeno Brito, os pilotos passam 76% da volta com o pé cravado no acelerador no circuito do anel externo do Distrito Federal, que é o mais veloz da temporada, com 185 km/h de média.??

Com tanto tempo de acelerador a 100%, exigindo plena potência do motor, Brasília também se torna a pista de maior consumo de combustível do ano, com média de 2,47 litros por volta (cerca de 1,17 km/litro).??

"Pelos dados de telemetria, o piloto fica mais de 42 segundos com o pé cravado no acelerador, em uma volta de 57 segundos. Com o traçado de anel externo, é complicado conseguir economizar combustível, por isso teremos que analisar bem os dados do carro ao longo da corrida e também a entrada do carro de segurança, que costuma ser comum em Brasília", explica Rodolpho Mattheis, chefe da equipe Shell Racing.

Na rodada dupla, existe a obrigatoriedade da troca de um pneu durante a janela de pit stop na prova 1, quando as equipes também aproveitam para reabastecer seus carros. Não é permitido abastecer entre uma prova e outra.?? ?