Pilotos fazem homenagens no Dia das Mães

Para a data especial, competidores contam histórias divertidas envolvendo as mulheres de suas vidas

De tantas datas no calendário, certamente a do segundo domingo de maio é a das mais especiais. Afinal, no Dia das Mães agradecemos aquelas mulheres que, mesmo estando fora dos carros, estão acelerando a cada curva.

No entanto, algumas ocasiões os filhos acabam aprontando e deixando o coração de suas mães na mão. Um exemplo disso é Guga Lima, que uma vez tentou dar de artista de circo, para o espanto de Mariliz Lima.

“Uma vez eu inventei de cuspir fogo, igual aqueles artistas de circo. Mas mesmo assim ela sempre cuidou de mim e sempre ficou do meu lado, me dando um amor incondicional”, contou o piloto.

Quem também tem uma história curiosa para contar sobre sua mãe Angelica é Gabriel Casagrande. “Eu estava correndo uma temporada de kart, já tinha ganhado as cinco corridas. Então quando fui disputar a sexta minha mãe foi assistir e eu acabei perdendo”, falou.

“Brinquei e falei que ela tinha me dado azar, e ela falou que eu ia sentir a falta dela nas corridas. Dito e feito, palavra de mãe acontece. Hoje eu vejo que eu me sinto muito mais seguro quando estou com ela por perto”, completou.

A vida de uma mãe de piloto certamente não é fácil. E segundo Bia Figueiredo, sua mãe Marcia já comentou que desejava que sua filha seguisse na carreira de tenista ao invés de acelerar nas pistas. “Essa é uma dúvida que tenho até hoje”, brincou Marcia.