Para Galid, pista de Brasília o favorece

Piloto do carro #28 ressalta que a estratégia de equipe, o pit stop e a troca de pneus serão cruciais para bom resultado na capital federal

A terceira etapa do Circuito Schin Stock Car acontece no Autódromo Internacional Nelson Piquet, em Brasília-DF. A pista tem 2.919 metros e é a única do calendário com características de oval, com quatro retas e quatro curvas de alta velocidade para a direita. Para alguns pilotos, o circuito representa a possibilidade de uma vitória inédita.
 
É o caso de Galid Osman, que ficou em quinto no treino livre de sexta-feira (25). Ele destaca que a estratégia da equipe vai contar ainda mais nesta prova. “A parada do pit stop e a própria troca de pneus também serão diferenciais aqui. Estou numa situação privilegiada, pois a minha equipe é uma das melhores de pit stop e em termos de estratégia estamos sempre acertando. Estou confiante que vai ser uma corrida bem legal”, afirma.
 
O piloto do carro #28 conta que está fazendo uma média de 172 km/h no circuito e a velocidade máxima atingida foi 229 km/h, com alteração de pista seca e molhada. “Com certeza, todas as equipes vão optar por trocar os dois pneus da esquerda. Aqui é uma pista que não exige tanto a tração”, explica.
 
Ele ressalta que tem motivos para gostar da pista da capital federal. “Gosto muito, desde quando corria nas categorias de base e de acesso. Ano passado tive o meu melhor resultado aqui. É uma pista de alta velocidade,  onde me favoreço, comparado com outras pistas. Agora, com essa nova dinâmica do campeonato está muito melhor. As corridas são mais emocionantes, tanto para os pilotos como para o público”, finaliza, referindo-se à rodada dupla.