Matos entre os Top-15

Lapenna tem problemas no motor

Os preparativos para a etapa decisiva da Stock Car 2014 tiveram início nesta sexta-feira (dia 28) no autódromo internacional de Curitiba, em Pinhais (PR). Com temperatura amena e sem chuva, os pilotos foram para a pista para um shakedown e um treino livre de 40 minutos para cada grupo. O paraibano Valdeno Brito ficou com a melhor marca do dia, virando em 1min18s907. Já na equipe Hot Car Competições, Rafa Matos foi o 15º (1min19s664) e Felipe Lapenna, com problemas no motor, terminou em 28º (1min20s123).

Neste sábado (29), os pilotos terão mais um treino livre e o classificatório, a partir das 15 horas (ao vivo no SporTV). No domingo (30), a 12ª e última etapa do ano terá sua largada às 10h30, com transmissão ao vivo pela TV Globo. Com pontuação dobrada e oito pilotos brigando pelo título, a corrida promete emoção do começo ao fim.

Amadeu Rodrigues, chefe da equipe Hot Car Competições, avaliou o primeiro dia de trabalhos e mantém a confiança. A equipe briga para terminar a temporada entre as 10 melhores. "O tempo do Rafa foi razoável, porque ele não conseguiu encaixar a volta com o pneu melhor. Daria para estar entre os 10 primeiros. Mas, na realidade, também mudou muito a pista para o segundo grupo. Ficou mais fresco, o vento mudou e isso melhorou os tempos. Acho que estamos competitivos e amanhã com certeza devemos continuar entre os 10. Já o Lapenna está com problemas no motor, que foi seis quilômetros mais lento, e vamos trocar para amanhã. Mas optamos por andar hoje assim mesmo, porque se fosse trocar, ele não treinaria. Então, preferimos mexer no carro e ele até evoluiu, mas com o motor assim seria impossível melhorar o tempo", comentou Rodrigues.

Matos, que tem uma vitória e dois segundos lugares na temporada, também acredita que o carro estará melhor neste sábado e quer brigar por um lugar entre os Top 10 no grid. "Foi um dia diferente, porque nossa colocação no grupo foi relativamente boa, terminei em sexto, apesar de ainda ter algum trabalho para fazer no carro para amanhã. Depois, a temperatura da pista baixou uns 10 graus para o segundo grupo e caímos várias posições, mas isso não significa tanto. O importante é entender aonde precisa melhorar e tentar fazer com que o carro evolua amanhã para a classificação", destacou o mineiro que pilota o Stock #2.

Para Lapenna, o dia foi mais complicado. "Tivemos um problema no motor e estávamos tomando seis, sete quilômetros de reta. Então, priorizamos o trabalho no chassi, mexemos muito no carro e, no final, evoluímos bastante o acerto e agora vamos trocar o motor para amanhã. Mas não estamos mal não. O carro está legal, fomos evoluindo e guardamos os pneus novos para amanhã, em virtude do motor. Amanhã é outro dia e esperamos que dê tudo certo", finalizou o piloto do Stock #110.