Líder tem "match point" em Tarumã

Campos, no entanto, diz que "Gomes não é o Corinthians"

Dois dos campeonatos brasileiros mais importantes poderão conhecer seus novos campeões neste domingo. Enquanto o Corinthians tenta garantir o hexa com quatro rodadas de antecipação, o paulista Marcos Gomes está perto de conquistar seu primeiro título da Stock Car em Tarumã e transformar em mera formalidade a etapa de encerramento dezembro em Interlagos. O clube do Parque São Jorge precisa bater o Coritiba em casa no Itaquerão e torcer para que o Atlético Mineiro não vença o Figueirense em Florianópolis; Gomes tem de ampliar de 34 para 49 pontos a vantagem sobre o segundo colocado, posição atualmente ocupada pelo pentacampeão Cacá Bueno.

Nove pilotos ainda têm chances matemáticas e farão de tudo para salvar o "match point" em favor do filho do tetracampeão Paulo Gomes. Entre eles está o paranaense Júlio Campos, 8º na classificação geral. E o palco não poderia ser mais favorável: foi no veloz traçado gaúcho de pouco mais de 3 km de comprimento que o curitibano da Equipe Prati-Donaduzzi alcançou sua primeira vitória na categoria há exatamente um ano. Foi um dia inesquecível para o time dos carros roxos, o primeiro a ganhar as provas da rodada dupla no mesmo dia - o companheiro Antonio Pizzonia levou a outra. Apesar da situação cômoda do líder, cujo desempenho vem impressionando desde o início da temporada, Campos alerta: "Gomes não é o Corinthians. Esse, sim, já pode ser considerado campeão. Serão duas corridas em Tarumã e ele não pode ter um fim de semana ruim como o da última etapa em Curitiba. Se a definição for para a final, com a pontuação dobrada, tudo poderá acontecer, porque uma decisão é sempre tensa", observa.

Embora continue no páreo, Campos reconhece que a sua expectativa mais realista é brigar para terminar na terceira posição. "Os dois primeiros se descolaram do resto, mas atrás a disputa está bastante apertada. Só não estou numa condição mais favorável porque sofri com algumas quebras e furo de pneu", lembra. Na semana passada, a Prati-Donaduzzi, empresa do setor farmacêutico baseada em Toledo (PR), anunciou a decisão de deixar a categoria no fim do campeonato depois de quatro anos de parceria com a Mico’s Racing. "Temos ainda as provas em Tarumã e Interlagos para retribuir todo o apoio que ela nos deu durante esse tempo", afirma.

Com previsão de tempo instável, possibilidade de chuva e temperaturas amenas, as atividades de pista serão abertas na sexta-feira com o shakedown de 10 minutos pela manhã e os ensaios de uma hora para cada um dos dois grupos de 17 carros no período da tarde. Sábado, depois de novos treinos livres de 40 minutos, a sessão classificatória começará às 11h30, uma hora antes do horário habitual. Domingo, a primeira bateria, com 33 voltas de duração, tem início previsto para as 13h10, enquanto a segunda, com distância de 21 voltas, será realizada a partir das 14h25. O SporTv transmitirá a definição do grid e as duas corridas ao vivo.

Tags: