Ingo, o maior campeão da Stock Car

Para comemorar os 35 anos, Circuito Schin Stock Car lança Donos da História: uma série de entrevistas especiais com os 14 campeões da categoria

São 35 anos de história e 14 campeões da principal categoria do automobilismo brasileiro. Para comemorar, o Circuito Schin Stock Car lança Donos da História, uma série de entrevistas especiais com os detentores dos troféus de todas as temporadas da categoria.
 
O piloto mais vitorioso desta história é Ingo Hoffmann, com 12 títulos. Ele correu 30 anos ininterruptos na categoria, desde 1979, primeiro ano da Stock Car, até 2008, quando se aposentou das pistas.
 
E é justamente Ingo Hoffmann, o maior campeão da Stock Car, que estreia o Donos da História:
 
Qual o segredo para conquistar tantos títulos na Stock Car?
 
São muitas respostas para uma pergunta só. Fiquei muito tempo na categoria, sempre tive equipes muito boas comigo e sou muito franco – sem desmerecer meus concorrentes da época - , mas eles não eram tão competitivos como é no campeonato de hoje, por exemplo. A categoria teve muitos altos e baixos, então alguns desses campeonatos eu ganhei numa época em que não tinha muita concorrência, eram poucos participantes, isso tudo ajudou.
 
Qual foi o título mais importante?
 
O primeiro, em 1980, pois eu ainda estava meio que dividido entre permanecer no automobilismo brasileiro ou voltar a tentar a carreira na Europa. Depois disso, percebi que poderia seguir minha carreira aqui no Brasil.
 
Qual era a sua pista favorita?
 
Tarumã eu gostava muito, é uma pista muito legal. A de Interlagos antiga, quando tinha oito quilômetros, era disparada a melhor. Era simplesmente sensacional, bem seletiva, uma pista bem difícil.
 
Qual foi o carro mais prazeroso?
 
O mais prazeroso de guiar, deixando de lado o lado técnico, era o Opala. Bem mais rústico. Não tinha freio a disco na traseira e os amortecedores, depois de algumas voltas, acabavam. O carro vinha pulando e chacoalhando de um lado para outro. O piloto tinha que, com o pé esquerdo, bombear o pedal do freio para levantar o pedal. Aí o carro escorregava de um lado para o outro. Era uma pilotagem bem mais prazerosa, em função da qualidade inferior daquela época. O piloto tinha que compensar no talento.
 
Qual foi a corrida que mais te marcou?
 
Foram duas. Uma em Curitiba, em 97, o preparador era o Meinha. Eu tinha feito a pole position e na vistoria técnica constatou-se que o carro estava 600 gramas abaixo do peso, mas depois da corrida foi provado que a balança do autódromo não estava aferida. Mas larguei em último e debaixo de muita chuva ganhei a corrida enfiando uns 15 segundos no Xandy Negrão, o segundo colocado. Não lembro quantas voltas demos, mas 80% delas foram sempre, no mínimo meio e um segundo mais rápido que o ele. A segunda corrida foi em Buenos Aires, em 2006, larguei em sexto ou sétimo. Também choveu muito, fiz uma corrida sensacional e venci.
 
 
Campeões Stock Car
 
1979 – Paulo Gomes
1980 – Ingo Hoffmann
1981 – Affonso Giaffone
1982 – Alencar Junior
1983 – Paulo Gomes
1984 – Paulo Gomes
1985 – Ingo Hoffmann
1986 – Marco Gracia
1987 – Zeca Giaffone
1988 - Fábio Sotto Mayor
1989 – Ingo Hoffmann
1990 – Ingo Hoffmann
1991 – Ingo Hoffmann/Ângelo Giombelli
1992 – Ingo Hoffmann/Ângelo Giombelli
1993 – Ingo Hoffmann/Ângelo Giombelli
1994 – Ingo Hoffmann
1995 – Paulo Gomes
1996 – Ingo Hoffmann
1997 – Ingo Hoffmann
1998 – Ingo Hoffmann
1999 – Chico Serra
2000 – Chico Serra
2001 – Chico Serra
2002 – Ingo Hoffmann
2003 – David Muffato
2004 – Giuliano Losacco
2005 – Giuliano Losacco
2006 – Cacá Bueno
2007 – Cacá Bueno
2008 – Ricardo Maurício
2009 – Cacá Bueno
2010 – Max Wilson
2011 – Cacá Bueno
2012 – Cacá Bueno
2013 – Ricardo Maurício