Equipe elogia trabalho de Senna e Prost

Bruno diz que a comparação real será nos treinos classificatórios

O diretor-técnico Juan Carlos "Mico" Lopez não tem dúvida: a Equipe Prati-Donaduzzi está no caminho certo e mantém o clima de otimismo para a abertura da temporada 2015 da Stock Car, prova deste domingo em Goiânia na qual cada piloto titular está recebendo a companhia de um convidado no único evento em formato de revezamento do calendário. "Estamos bem", sintetizou "Mico", minimizando o 14º e o 22º conquistados por Júlio Campos-Nicolas Prost e Antonio Pizzonia-Bruno Senna. Os mais rápidos da sexta-feira foram Diego Nunes e Ricardo Rosset, da Vogel Motorsport.

Mico explicou que a estratégia da equipe foi dar o máximo de quilometragem possível a Bruno e Nicolas. "Queríamos que eles andassem bastante para aumentar o conhecimento do carro e de um traçado onde nunca andaram. Por isso, trabalhamos apenas com o foco na corrida e só vamos acertar o carro para o treino classificatório nos ensaios livres da manhã. Tanto que apenas o Nicolas colocou pneus novos. Como é natural, ele é quem ainda sente um pouco mais de dificuldades de adaptação".

Bruno e Nicolas são duas das principais estrelas da corrida. Já em sua terceira experiência na Stock Car, Bruno lamentou que as variáveis condições de tempo - chove e para regularmente na capital goiana nesta época do ano - estejam complicando seu trabalho. "Além disso, o asfalto aqui não forma um trilho quando começa a secar. Seca de uma vez. Nunca vi isso", estranhou. Bruno acrescentou que ainda não está totalmente confortável com os pneus. "É difícil achar o limite deles. O risco é frear antes ou passar direto na curva", acrescentou. Disse ainda que os tempos de hoje não são tão representativos. "Não dá para saber qual era a condição de pneus de cada um. A comparação só será válida na classificação."

O estreante Nicolas reiterou que a maior dificuldade tem sido acostumar-se ao elevado peso do Stock Car - mais de 1.300 quilos. "Nunca pilotei um carro tão pesado. É claro que não dá para chegar aqui e andar direto na frente de pilotos com muita experiência na categoria, mas acredito que estou evoluindo a cada entrada na pista e até a hora da prova estarei com um bom nível de competitividade". O francês, filho do tetracampeão da Fórmula 1 Alain Prost, está recebendo a assistência direta de Campos. Segundo o paranaense, Nicolas pode estar enfrentando um problema adicional. "Acho que esse motor que usamos hoje está com algo quebrado. Éramos muito lentos de reta."

Neste sábado, as atividades de pista começarão cedo. A segunda sessão de treinos livres está marcada para as 8 horas e o grid será formado no qualifying marcado para as 12 horas. A ordem de largada será determinada de acordo com a média das melhores voltas de cada dupla.