Contratempos para a dupla da Hot Car

Equipe de Amadeu Rodrigues parte para buscar recuperação na etapa de Curitiba (PR) no próximo dia 18

Com as vitórias de Marcos Gomes e Felipe Fraga, o Circuito Schin Stock Car concluiu em Campo Grande (MS) sua nona etapa da temporada 2015. Restando três provas para o final, Gomes segue na liderança, agora com 209 pontos.

Na equipe Hot Car Competições a etapa não trouxe os resultados esperados. O estreante Raphael Abbate quase conseguiu marcar um ponto na segunda prova, chegando em 15º (14 pontuam), depois de terminar em 22º na corrida 1. Já o companheiro Fábio Fogaça vinha numa ótima recuperação na primeira bateria, quando foi obrigado a abandonar com o motor quebrado. Sem conseguir voltar para os boxes, o piloto nem largou na última corrida do dia.

A dupla da Hot Car, assim como outros pilotos do grid, foi punida nesta prova com a perda de mais da metade dos acionamentos do push-to-pass (botão de ultrapassagem). Ficaram com apenas sete dos 15. Os comissários aplicaram a punição, após os pilotos terem usado o push em momento proibido na etapa de Cascavel (PR). A maioria não concordou com a punição, pois considerou ambígua a regra, já que no momento parecia uma relargada e não era.

"Foi uma corrida que já sabíamos que seria difícil, porque a gente tinha menos da metade dos push-to-pass, devido a uma punição da direção de prova, com relação à etapa passada, que a gente não concorda. Achamos que foi mal elaborada, igual a largada de hoje com Safety Car e ninguém esperava isso, mas faz parte. Então, já imaginava que seria difícil pontuar na primeira bateria. A minha ideia foi guardar os acionamentos do push pra segunda prova e, como eu não estava pontuando na corrida 1, a gente optou por fazer um pit stop na última volta e trocar os quatro pneus pra ter um carro mais competitivo para a segunda", contou Abbate, piloto do Stock Chevrolet #26.

"Na segunda bateria, consegui largar bem, mas o carro não estava rendendo o que eu esperava no começo. Depois ele veio melhorando, melhorando e a cada volta eu vinha baixando o meu tempo, enquanto a maioria estava piorando. Comecei a disputar e ganhar posições e foi bacana", completou o piloto paulista, que fez uma das melhores voltas da prova final.

Já Fogaça tinha tudo para conseguir um ótimo resultado na bateria inicial. O piloto, que ganhou cinco posições no pit stop, após o excelente trabalho da equipe Hot Car, foi obrigado a abandonar com uma quebra no motor.

"A gente teve um problema de pressão de óleo e ai entrou em modo de segurança e apagou o motor. Uma pena... Eu estava tranquilo na corrida até ali, não tinha usado nenhum push e estava tentando passar o pessoal sem usar o botão. Estava me divertindo, até que aconteceu a quebra", lamentou o piloto do Stock #72.

A décima etapa acontecerá no dia 18 de outubro, em Curitiba (PR).

Tags: