Campos e Pizzonia mostram força

Equipe Prati-Donaduzzi coloca os dois carros entre os seis melhores tempos do primeiro treino em Curvelo

A volta mais rápida foi de Ricardo Maurício (RC), mas a Prati-Donaduzzi também mostrou força ao colocar os dois carros entre no Top 6 dos treinos livres que abriram a 6ª etapa da Stock Car nesta sexta-feira no circuito de Curvelo. O paranaense Julio Campos terminou em 5º ao final de um dia de calor no pequeno município mineiro, uma posição à frente do companheiro, o amazonense Antonio Pizzonia. O resultado global da equipe é uma injeção de ânimo para a briga pela pole neste sábado, a partir das 12 horas, com transmissão ao vivo pelo SporTv 2.

A temperatura ambiente de 28 graus surpreendeu equipes e pilotos, na maioria baseados em São Paulo e Paraná, estados que no início da semana bateram o queixo com a primeira onda de frio intenso do inverno. Com isso, muitos optaram por colocar já um jogo de pneus zero para simular as condições de clima que deverão encontrar durante as tomadas classificatórias de amanhã. Antes disso, no entanto, todas continuarão a trabalhar no acerto de um traçado peculiar. “Aqui o importante é achar o compromisso entre aerodinâmica e acerto mecânico. A pista é suave em relação ao desgaste dos pneus, freios e também de motor, já que a reta não é das mais longas. Mas, em compensação, tem várias curvas de média e de alta velocidade. Crítico aqui é o final do trecho inicial, com muros dos dois lados da pista e sempre um risco para os pilotos”, explicou Rodolpho Mattheis, diretor-técnico da Prati-Donaduzzi.

Os treinos foram interrompidos mais de 20 vezes para recolocação dos cones instalados numa das curvas e colhidos pelos carros. Campos participou do segundo grupo de 15 carros e regressou aos boxes sem esconder o entusiasmo pelo próprio desempenho. “O carro está animal”, elogiou. “Só não fui ainda melhor porque peguei o poeirão deixado por alguém no último trecho que quase me fez abortar a volta e me obrigou a mudar o traçado”, disse. Com a 11ª colocação na classificação do campeonato, Campos vem de um 5º lugar na Corrida do Milhão em Curitiba, onde pela segunda vez seguida garantiu acesso ao Q3 do qualifying – a disputa pela pole entre os seis mais velozes do Q2.

Pizzonia também aprovou o seu contato inicial com uma pista nova. Fora da categoria no ano passado, deu apenas cinco voltas no molhado com um carro do Brasileiro de Turismo na programação da etapa da Stock Car em Minas Gerais em 2016. “Ainda estou conhecendo o traçado”, lembrou. “Mas o carro está bastante competitivo”, acrescentou o segundo melhor da primeira parte dos ensaios. O ex-piloto de Fórmula 1 observou que a escassa diferença de tempo entre os pilotos da Prati-Donaduzzi – apenas seis milésimos de segundo – pode ser explicada pela estratégia da equipe em Curvelo. “Aqui é o primeiro lugar onde entramos exatamente com o mesmo plano de trabalho”, o que assegurou ao time o melhor resultado geral da sexta-feira em 2017.