Cacá no Brasil, Verstappen na Holanda, Sainz na Espanha. Os motoristas do Wings for Life

Pilotos profissionais vão dirigir "Carros Seguidores" para alcançar os participantes da corrida, que estarão a pé

Acostumados a acelerar nas pistas da Stock Car e da Fórmula 1, Cacá Bueno e Max Verstappen vão participar de uma corrida bem diferente no dia 8 de maio: o Wings For Life World Run, evento global que acontece simultaneamente em Brasília (DF) e em outras 33 cidades do mundo.

Eles serão os motoristas dos chamados “Catcher Cars”, linha de chegada móvel da prova. O mais legal é que os pilotos não sabem por quanto tempo e por qual distância vão dirigir antes de alcançarem todos os participantes.

Funciona assim: meia hora depois da largada, Cacá e Verstappen saem com seus respectivos carros para alcançar os competidores nas provas do Brasil e da Holanda. A velocidade do veículo aumenta periodicamente e simultaneamente em todos os lugares do mundo. O último corredor a ser alcançado, vence. Veja:

8h00 – Início da corrida a pé (horário de Brasília)
8h30 – Carro Seguidor entra na corrida a 15 km/h
9h30 – A velocidade aumenta para 16 km/h
10h30 – A velocidade aumenta para 17 km/h
11h30 – A velocidade aumenta para 20 km/h
13h30 – A velocidade aumenta para 35 km/h até que o último participante, líder da corrida, seja ultrapassado

“Geralmente, eu ando muito mais rápido do que isso. Dessa vez, meu foco será a distância, não a velocidade. Quero ser o último ‘Carro Seguidor’ a desligar os motores no mundo todo. Eu quero ser o motorista que vai alcançar o campeão global!”, fala Verstappen.

Outros nomes importantes do mundo da velocidade também serão motoristas no Wings For Life World Run, como o piloto de Fórmula 1 Carlos Sainz Jr., na Espanha, e a lenda dos esportes off-road Ricky Johnson, nos Estados Unidos. Eles vão precisar de muita sensibilidade no acelerador para seguir as velocidades determinadas.

“Manter uma velocidade baixa é a parte mais difícil, vai contra o meu instinto”, explica Cacá. “Para quem está de fora, parece que o carro está rápido, mas para mim, está devagar. Essa é a grande dificuldade. Mas ao mesmo tempo, quando eu passo do km 15 da prova, percebo que eu não me imaginaria do lado de fora, correndo. Então, estar dentro do carro é mais confortável e mais divertido pra mim”, brinca Cacá, que vai dirigir um Subaru.

Participando pela segunda vez consecutiva do evento, o pentacampeão brasileiro da Stock Car espera ter uma experiência ainda melhor. “Vai ser ainda mais legal porque o evento está cada vez mais conhecido, tem mais participantes, o pessoal começa a ficar mais animado. Espero que seja tão bom quanto da primeira vez. Ano passado o tempo voou dentro do carro. Só de ver a galera animada, passou muito rápido”, comenta.

No ano passado, Cacá dirigiu por 52 km até alcançar o campeão brasileiro do evento: Juan Salazar, de Florianópolis (SC). Em 2016, ele já sabe que vai encontrar pelo caminho o hexacampeão mundial de skate Sandro Dias, a ultramaratonista Fernanda Maciel, a nutricionista fitness Bella Falconi, entre outros nomes conhecidos do público, além dos quatro mil inscritos até o momento para a competição em Brasília.

As inscrições para o Wings For Life World Run ainda estão abertas e podem ser feitas pelo site http://www.wingsforlifeworldrun.com/br/pt-br/. 100% do valor arrecadado com as inscrições será revertido para a pesquisa na cura da lesão da medula espinhal.