A Argentina invadiu a Stock Car

Etapa inaugural contou com quatro argentinos no grid, e um deles correrá o ano todo no Brasil

A Stock Car começou oficialmente sua temporada 2016. No Autódromo Internacional de Curitiba, a principal categoria do automobilismo nacional realizou a tradicional Corrida de Duplas, com vitória dos companheiros Marcos Gomes e Antonio Pizzonia, defendendo a Voxx Racing, atual campeã da última temporada.

Entretanto, dentre todos os nomes confirmados para o grid deste ano, um se destaca entre todos. Nestor Girolami, ou mais conhecido como Bebu, defende a Eisenbahn Racing Team e veio da Argentina para correr um campeonato inteiro no Brasil.

Seu relacionamento com a Stock Car começou em 2015. O piloto foi convidado de Ricardo Maurício na Corrida de Duplas, e com sucesso acabaram vencendo a prova. O argentino, então, afirmou que o principal motivo de hoje estar disputando uma categoria fora de seu país é o desafio que isso traz para sua carreira. Ele ainda disputou a etapa final da temporada, em Interlagos, já confirmado para 2016.

“Gostei muito da categoria, os pilotos são muito profissionais e tem também um novo desafio. Na Argentina conquistei dois títulos consecutivos e achava que esse era bom ano para encarar essa categoria tão competitiva, com muito profissionalismo. Vou tentando me adaptar o mais rápido possível”, disse o competidor.

Bebu acredita ainda que isso pode ser um bom primeiro passo para os argentinos, que podem começar a encarar com outros olhos um campeonato estrangeiro. “Isso vai da cabeça de cada piloto, do que eles esperam para eles, mas acredito que pode ser uma porta de entrada para eles”.

Porém, na etapa de abertura, o titular da Eisenbahn não foi o único argentino a guiar nas pistas. Além de seu irmão Franco Girolami, com quem dividiu o carro, e Franco Vivian, parceiro de Rafael Suzuki, Damián Fineschi foi mais um dos conterrâneos a integrar o grid da corrida na capital paranaense.

Fazendo par com Galid Osman na Ipiranga-RCM, o piloto afirmou que poderia seguir os passos do compatriota e permanecer por uma temporada completa na Stock Car. “Claro que gostaria correr aqui, seria muito interessante correr um ano inteiro. Só precisaria me sentir mais confortável com o carro e me sentir num nível mais parecido com os titulares da categoria. Gostei muito da Stock Car, é uma categoria linda”, explicou.

A história da Argentina na Stock, no entanto, não surgiu apenas neste ano. Por três anos, entre 2005 e 2007, foram realizadas corridas no país ‘hermano’, em Buenos Aires, no Autódromo Oscar Gálvez. Os vencedores foram Giuliano Losacco, Ingo Hoffmann e Cacá Bueno.